Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Laboratórios

Laboratórios


· Laboratório de Nutrição e Metabolismo aplicados ao Exercício (DEFMF/UFSCar - São Carlos)

    Profa. Dra. Ana Cláudia Garcia de Oliveira Duarte

   A infra-estrutura do Laboratório de Nutrição e Metabolismo aplicados ao Exercício, com equipamentos de primeira geração adquiridos por Projeto FAPESP e da própria UFSCar, inclusive com Biotério próprio, apresenta condições suficientes e viáveis para a execução de trabalhos experimentais que tem por objetivo investigar os efeitos de diferentes protocolos de treinamento físico (protocolos moderado, acumulado e no limiar anaeróbio, em natação, em corridas na esteira e em escadas) sobre a regulação do metabolismo de gorduras, controle da adiposidade, perfil lipídico, gordura hepática e níveis circulantes de glicose, insulina, leptina, grelina, adiponectina e resistina, percentual de gordura dos tecidos, taxa de síntese lipídica, captação de lipídeos da dieta e área e adipócitos em ratos alimentados com dieta hiperlipídica, dieta hipercolesterolêmica, e outras variações de dieta, bem como propor protocolos que otimizem os efeitos benéficos do exercício de protocolos encontrados na literatura, na condição de obesidade. Principais Equipamentos do Laboratório de Nutrição e Metabolismo aplicados ao Exercício: Balança de Precisão Modelo AS 2000C Marca Marte, Balança Analítica – Marca Boeco, Espectofotômetro Modelo UV 160 1PC Marca Shimadzu, Microscópio Modelo 133 professional Marca MOTIC, Programa Motic Images versão 1.200 + atualização – versão 3.200, Banho Maria Modelo Dubnoff 304 Marca Nova Ética, Centrífuga modelo 4K15 Marca Sigma, Centrífuga para microtubo modelo 46R Marca Hettich, Guilhotina Insight, Homogeneizador modelo ma099 Marca Mabconis, 4 conjuntos de computadores, sendo um interligado ao Espectrofotômetro e Microscópio.

 

· Laboratório de Zoofisiologia e Bioquímica Comparativa (DCF/UFSCar - São Carlos)

    Prof. Dr. Francisco Tadeu Rantin
    Profa Dra. Ana Lúcia Kalinin
    Profa. Dra. Marisa Narciso Fernandes

     O Laboratório de Zoofisiologia e Bioquímica Comparativa (LZBC) conta com completa infraestrutura para os estudos sobre respostas cardio-respiratórias de peixes e outros animais aquáticos às alterações de variáveis ambientais, principalmente hipóxia e temperatura. São efetuadas análise das variáveis respiratórias (freqüência cardíaca, volume ventilatório, ventilação branquial, extração de O2 da corrente ventilatória, freqüências de respiração na superfície aquática – ASR, respiração aérea acessória e obrigatória) e das variáveis cardíovasculares (eletrocardiografia, freqüência cardíaca, pressão arterial e venosa).

 

· Laboratório da Psicologia da Aprendizagem (DPsi/UFSCar - São Carlos)

    Profa. Dra. Azair Liane Matos do Canto de Souza

    Está localizado junto ao do departamento de Psicologia da UFSCar. Possui infra estrutura completa para o estudo da neurobiologia da ansiedade e da dor. Utilizamos para isso técnica de estereotáxia e injeção de drogas em algumas estruturas do sistema nervoso central. O laboratório está equipado para realizar testes de avaliação da ansiedade e da dor em roedores:
Ansiedade - labirinto em cruz elevado, step-down, claro-escuro, campo aberto, exposição presa-predador;
Dor - teste de retirada da cauda, teste de contorções abdominais, teste de placa quente.

 

· Laboratório de Neuropsicofarmacologia da Farmacodependência(FCFAr/UNESP - Araraquara)

    Profa. Dra. Cleopatra da Silva Planeta

   O laboratório tem infra-estrutura para investigação dos mecanismos neurais da farmacodependência. Para analise comportamental o laboratório possui: um sistema que utiliza automatizado auto-administração de drogas composto por seis caixas de Skinner acopladas a bombas de infusão intra-venosa; caixas de condicionamento de preferência condicionada por lugar e caixa de registro automático da atividade locomotora. O laboratório possui ainda um cromatografia líquida de alta performance (HPLC) acoplado a detector eletroquímico para determinação das concentrações de neurotransmissores; sistema para a análise de proteínas por western blotting e infraestrutura para a técnica de radioimunoensaio.
 

·  Laboratórios de Fisiologia (Experimental e Geral) - (FOAr/UNESP - Araraquara)

    Prof. Dr. Laurival Antonio De Luca Jr.
    Prof. Dr. José Vanderlei Menani
    Profa. Dra. Débora Simões de Almeida Colombari
    Profa. Dra. Patricia Maria de Paula

   Possuem a infraestrutura completa para o desenvolvimento de pesquisas na área de Fisiologia Cardiovascular, do Equilíbrio Hidroeletrolítico e da Secreção Salivar. Possui equipamentos para processamento de imagens (microscópio + computador e programa); sistema de registro computadorizado da pressão arterial e da ventilação pulmonar; sistema de registro de atividade nervosa periférica; sala com material para imunohistoquimica; aparelhos para monitoração da físico-quimica de líquidos corporais (osmômetro; sistema com eletrodo para dosagem de Na+ e K+); sala com capela e material para processamento histológico; computadores para analise de dados e elaboração textos e gráficos pelos estudantes; sala de cirurgia com aparelhos estereotáxicos; aparelho de cromatografia líquida de alta performance (HPLC), acoplado a um detector eletroquímico (multi-usuário FAPESP com C. Planeta). Possui biotério climatizado que contempla: alojamento para 500 animais em gaiolas individuais simultaneamente para experimentos de ingestão alimentar e ingestão hidro-mineral, área de lavagem e estoque e áreas de manutenção de animais, conjunto de 30 gaiolas metabólicas, estantes para animais em estoque e experimentos mantidos em caixas de polipropileno, área para reprodução de ratos SHR.

· Laboratório de Bioquímica e Biologia Molecular (DCF/UFSCar - São Carlos)

   Profa. Dra. Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo

    Profa. Dra. Ângela Merice de Oliveira Leal

   O Laboratório de Bioquímica e Biologia Molecular do DCF possui a infraestrutura completa para o estudo da química de proteínas tais como a purificação por cromatografia automatizada e seqüenciamento N-terminal de proteínas; análise da expressão gênica por PCR em tempo real e western blotting, clonagem e expressão de proteínas recombinantes, biologia celular, com cultivo de células animais e citometria de fluxo.

 

· Laboratório de Neuroendocrinologia (DCF/UFSCar - São Carlos)

    Profa. Dra. Keico Okino Nonaka

    O Laboratório de Neuroendocrinologia do DCF está equipado para realizar estudos do tecido ósseo, como máquina de ensaios Instron, para realização de ensaios de biomecânica, assim como equipamentos necessários para análises físicas e químicas do osso. 
O laboratório possui também infraestrutura para realização de dosagens bioquímicas que envolvam radioisótopos de radiação gama e beta (contador gama e cintilador)

 

· Laboratório de Fisiologia Animal (FCAV/UNESP - Jaboticabal)

   Profa. Dra. Luciane Helena Gargaglioni Batalhão

    Profa. Dra. Kênia Cardoso Bícego

    O Laboratório de Fisiologia Animal possui a infraestrutura adequada para o estudo do controle central da temperatura corpórea contando com hemogasômetro, 4 sistemas de pletismografia e de medida da pressão arterial, 2 sistemas de pneumotacografia, 2 estereotáxicos, 2 lupas.

 

· Laboratório de Neuropsicofarmacologia da Dor e Ansiedade (FCFAr/UNESP - Araraquara)

    Prof. Dr. Ricardo Luiz Nunes de Souza

   O Laboratório de Neuropsicofarmacologia da Dor e Ansiedade, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas-UNESP, tem aproximadamente 120 m2 e possui infraestrutura climatizada para o estudo de mecanismos centrais envolvidos na mediação de respostas defensivas e analgésicas desencadeadas por estímulos ambientais aversivos em roedores (ratos e camundongos). Os principais modelos animais de ansiedade que empregamos são o labirinto em cruz elevado (LCE), o labirinto em T elevado (LTE), o teste de transição claro/escuro e, mais recentemente, o teste de interação presa (camundongo)-predador (rato) (Rat Exposure Test). Todos os testes são etologicamente fundamentados, pois avaliam o comportamento inato de medo dos animais frente a situações/estímulos naturalmente aversivos (exemplo, ambientes novos, luz intensa, presença do predador, etc.). Com o propósito de avaliar a participação de estruturas encefálicas na neurobiologia das reações de defesa e da antinocicepção, fármacos agonistas e antagonistas de diferentes receptores serotoninérgicos (ex. 5-HT1A, 5-HT2), gaba-benzodiazepínicos, de aminoácidos excitatórios (ex. NMDA), antidepressivos (ex. fluoxetina, imipramina) e inibidores da enzima sintase de óxido nítrico neuronal (nNOS, ex. NPLA) são administrados em sítios específicos do sistema nervoso central de roedores. A ativação neuronal decorrente da apresentação de estímulos aversivos é também avaliada pela técnica de quantificação da marcação de proteína c-Fos em neurônios de núcleos encefálicos específicos.

· Laboratório Experimental de Fisiologia do Exercício (UNESP/Bauru)

    Profa. Dra. Sandra Lia do Amaral

   Laboratório Experimental de Fisiologia do Exercício. Recentemente equipado (inaugurado em agosto de 2009) para realizar análises hemodinâmicas (pressão arterial), metabólicas (teste de tolerância à glicose e análise de glicose de jejum) e de expressão protéica. Tem todo o material de biologia molecular para a realização da técnica de Western Blott.

 

· Laboratório de Fisiologia do Exercício (DCF/UFSCar - São Carlos)

    Prof. Dr. Sergio Eduardo de Andrade Perez

    O Laboratório de Fisiologia do Exercício do DCF possui infraestrutura compatível para o desenvolvimento de pesquisas em Fisiologia do Esforço em humanos e animais de pequeno porte, tais como esteiras ergométricas, cicloergômetros eletromagnéticos, analisadores de lactato, ergoespirômetro para análises gasosas, eletrocardiógrafos, polares, equipamentos para esforços resistidos (musculação), balança de bioimpedância, analisadores de variáveis gasométricas sanguíneas, espectrofotometria de chama, espirômetro, eletromiógrafo, biotério próprio.

 

· Laboratório de Plasticidade Muscular (DFisio/UFSCar - São Carlos)

    Profa. Dra. Tania de Fátima Salvini

    O Laboratório de Plasticidade Muscular do Departamento de Fisioterapia possui infraestrutura completa para estudos relacionados ao músculo esquelético com as seguintes técnicas: histologia, histoquímica e Imunofluorescência; análises de proteínas por meio de western blotting; extração de RNA, quantificação, transcrição reversa e PCR em tempo real (em parceria com o Laboratório de Bioquímica e Biologia Molecular).

 

 
Profa. Dra. Marcia Regina Cominetti
 
         Uma das linhas de pesquisa desenvolvidas no LABEN refere-se ao estudo de drogas antitumorais contra o câncer.  Na maioria dos países desenvolvidos, o câncer é a segunda maior causa de morte, precedida pelas doenças cardiovasculares, e há evidências epidemiológicas que esta tendência é emergente em países em desenvolvimento. O número de mortes por câncer no mundo deverá aumentar 45% entre 2007 e 2030, influenciadas em parte pelo aumento da população e pelo envelhecimento global. O 
desenvolvimento de drogas antitumorais é um campo repleto de desafios. 
Os agentes quimioterápicos ideais devem agir seletivamente para matar ou inibir o crescimento das células neoplásicas, deixando as células 
normais intactas. Contudo, a maioria das drogas usadas em quimioterapia atualmente provoca danos no DNA, tanto das células tumorais, como também das células normais, provocando a morte das células de rápida divisão e 
caracterizando os indesejáveis efeitos colaterais associados. No LABEN realizamos a triagem de compostos de origem natural com efeitos 
anti-proliferativos em tumores comuns no envelhecimento, com a valiosa contribuição do Departamento de Química da UFSCar, o qual nos fornece os produtos naturais isolados.
Outra linha de pesquisa do LANBEN é o estudo de biomarcadores para a doença de Alzheimer (DA). A DA destaca-se como uma das principais causas 
de demência em idosos representando o maior número de ocorrências entre os casos diagnosticados, além de ser identificada para o futuro próximo como um expressivo problema de saúde pública. A DA é uma doença crônica não transmissível, neurodegenerativa e progressiva, caracterizada pela deterioração das funções cognitivas e da memória, prejuízo das atividades de vida diária, e uma série de sintomas neuropsiquiátricos e distúrbios comportamentais e afeta aproximadamente de 5 a 10% da população mundial com idade de 65 anos e 50% daqueles acima de 85 anos. 
Dado os desafios para a construção do diagnóstico da DA, a associação de novos biomarcadores aos métodos já existentes se faz necessária. No LABEN buscamos validar novos biomarcadores sanguíneos para o diagnóstico precoce e preciso da DA, os quais possuem reduzido custo e método de obtenção menos invasivo, se comparado aos procedimentos 
atualmente empregados.
Ações do documento
Novembro 2017
Novembro
SeTeQuQuSeSaDo
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930